BlogBlogs.Com.Br

NORMOSE

Postado por olavo ferreira 24 de jan de 2011


Agora são 6:00 da manhã do dia 24/01, e hoje estou completando mais um ano de vida, estou feliz pelos meus 43 anos de vida, e quero mais do que nunca sair da "Normose" (voces vão entender no texto ai embaixo), quero viver a vida na sua intensidade total. Ontem assintindo tv, vi uma propaganda em que uma pessoa tirava uma lista da gaveta, do que tinha pra fazer no seu ultimo dia de vida, e fazia tudo o que estava na lista naquele dia....no dia seguinte a cena se repetia...no outro também...e a gaveta se enchia de listas....

Estou me esforçando pra ser essa pessoa, que vai viver o hoje na sua potencia maxima...porque amanhã é outro dia, e deixo pra os que vivem na "Normose" o amanhã, eu quero é o hoje e como ele termina já, já...comecei ele bem cedo....Vamos a vida....

Olavo


"NORMOSE" (a doença de ser normal)

Todo mundo quer se encaixar num padrão. Só que o padrão propagado não é exatamente fácil de alcançar.
O sujeito "normal" é magro, alegre, belo, sociável, e bem-sucedido. Bebe socialmente, está de bem com a vida, não pode parecer de forma alguma que está passando por algum problema.

Quem não se "normaliza", quem não se encaixa nesses padrões, acaba adoecendo. A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias, depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento.

A pergunta a ser feita é: quem espera o quê de nós? Quem são esses ditadores de comportamento que "exercem" tanto poder sobre nossas vidas? Nenhum João, Zé ou Ana bate à sua porta exigindo que você seja assim ou assado. Quem nos exige é uma coletividade abstrata que ganha "presença" através de modelos de comportamento amplamente divulgados.

A normose não é brincadeira. Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de querer ser o que não se precisa ser. Você precisa de quantos pares de sapato? Comparecer em quantas festas por mês? Pesar quantos quilos até o verão chegar?

Então, como aliviar os sintomas desta doença?Um pouco de auto-estima basta. Pense nas pessoas que você mais admira: não são as que seguem todas as regras bovinamente, e, sim, aquelas que desenvolveram personalidade própria e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo.

Criaram o seu "normal" e jogaram fora a fórmula, não patentearam, não passaram adiante. O normal de cada um tem que ser original. Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros. É fraude. E uma vida fraudulenta faz sofrer demais.

Eu simpatizo cada vez mais com aqueles que lutam para remover obstáculos mentais e emocionais e tentam viver de forma mais íntegra, simples e sincera. Para mim são os verdadeiros normais, porque não conseguem colocar máscaras ou simular situações.

Se parecem sofrer, é porque estão sofrendo. E se estão sorrindo, é porque a alma lhes é iluminada. Por isso divulgue o alerta: a normose está doutrinando erradamente muitos homens e mulheres que poderiam, se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.

Michel Schimidt
Psicoterapeuta

Ser feliz é ser voce mesmo, sofrendo ou sorrindo, pois esta vida é passageira, e o importante é ter emoções claras e definidas.

Fonte: Karina Alves

0 comentários

Postar um comentário

SÓ NÃO PUBLICAREI COMENTÁRIOS COM PALAVRÕES E XINGAMENTOS.

Related Posts with Thumbnails

Recentes

Comentários

+Comentados

Widget UsuárioCompulsivo

Sacrificar-se em favor de quem nem conhecemos, vencendo o mal com o bem
BlogBlogs.Com.Br